3 vantagens dos hotéis independentes diante das grandes redes

        Entre os gerentes de hotéis independentes, há quem acredite que a unidade em que atuam nunca conseguirá destacar-se no segmento de hotelaria. Ou que, se conseguir, ficarão sempre à margem. Para tal pensamento, vêem nas grandes redes o motivo para um suposto fracasso em relação à preferência dos hóspedes, divulgação dos serviços na internet e utilização de tecnologia, por exemplo. Acontece que essa crença é um mito que, no post de hoje, nós vamos derrubar.

        A palavra-chave para o que pode ser o sucesso dos hotéis independentes já está em seu próprio nome: independência. As vantagens desse tipo de negócio estão atreladas a uma maior flexibilidade na gestão. Em outras palavras, mudar a direção do barco conforme o vento a fim de fazer com que ele não afunde é bem mais fácil em unidades menores, que não estão associadas a redes hoteleiras. Quando alinhadas ao comportamento atual dos consumidores, essas mudanças podem, inclusive, colocar os hotéis independentes em posição de destaque frente aos demais.

        Abaixo, nós destacamos as três principais vantagens dos hotéis independentes:

Maior proximidade com os hóspedes

        Para falar desse benefício de ser solo, vamos utilizar o exemplo dos hostels – também conhecidos por albergues. Esse estilo de hospedagem comumente associado aos jovens que viajam de mochila pelo mundo tem o que ensinar aos gerentes de hotéis independentes. O atendimento oferecido desde o check-in é incrivelmente próximo do hóspede.

        É possível dizer que a relação empregado x cliente é praticamente inexistente. Quem vê a interação entre o atendente e o viajante, pode pensar que são dois amigos trocando ideia sobre a cidade em questão. Esse tipo de experiência pode – e deve – ser replicada à hotelaria tradicional, desde que respeitadas as condições, é claro. Se estivermos falando de um hotel de negócios, por exemplo, talvez não venha ao caso tal informalidade.

        Mas, se o seu hotel permitir tal abordagem, aposte nela. A chance de ser prestado (e, principalmente, continuado dada a facilidade de explicar a política a uma quantidade menor de funcionários) um serviço que se diferencia daquele das grandes redes é grande. O resultado pode ser a fidelização a partir de atendimento personalizado.        

Mais flexibilidade para investimentos

        Gerentes de hotéis independentes não têm que convencer muitas pessoas acerca de um investimento para resolução de determinado problema. Basta que eles consultem a si mesmos ou ao dono da unidade a fim de checar a possibilidade em torno do orçamento. O mesmo não acontece em redes maiores, cujo GAP entre a detecção e a resolução de uma ameaça pode ser maior dada a burocracia e hierarquia inerentes às empresas maiores.

        A flexibilidade para investir passa, inclusive, pela adoção de inovações que não sejam topdown. Alterar toda a estratégia online pode parecer assustador, mas é algo bem mais fácil em hotéis independentes do que filiados a uma administradora – e importante, tendo em vista a necessidade de atrair hóspedes acostumados a optar por marcas conhecidas. O mesmo acontece com a escolha por tecnologias e softwares inovadores, que tende a ser mais ágil e, portanto, não compromete em nada o atendimento em andamento, além de prover melhorias em gestão. Nesse raciocínio, reforçamos o potencial disruptivo dos hotéis independentes, que podem ser comparados a startups, enquanto hotéis de rede são equivalentes a empresas tradicionais, mais rígidas.

Possibilidade de atuar em nicho e, com isso, fortalecer a identidade

        Hotéis independentes podem criar nichos de atendimentos. A prestação de um serviço personalizado, como receber somente idosos ou apenas o público LGBT, pode diferenciar o seu negócio. Se tal mudança não lhe agrada por ser muito radical, pense em começar devagar: recebendo animais de estimação ou incrementando a gastronomia do restaurante do hotel para produzir cardápios que respeitem restrições alimentares – como intolerância ao glúten e à lactose. Hotéis boutique são outro exemplo. Mas atenção: nessa linha, vender sustentabilidade não é mais diferencial, e sim obrigação, que rende aos donos dedução de imposto de renda.

        Praticamente todas as outras alterações que visam atender às tendências de comportamento da sociedade são válidas, fazem com que você receba melhor os hóspedes e cative novos clientes. Além de a unidade poder se tornar expert em determinado segmento, há o fortalecimento da identidade enquanto provedora daquele serviço específico. Tal hotel é conhecido – e atrai pessoas – por tal aspecto. A satisfação de um grupo seleto de clientes, desde que bem trabalhada, também pode estar atrelada a uma cobrança de tarifas diferenciada.

 

 

        A capacidade de se diferenciar em relação ao mercado é o que reserva o sucesso aos hotéis independentes. Nós acreditamos que, por terem maior controle sobre a gestão e o negócio como um todo, as chances de os resultados positivos aparecerem – e permanecerem – são grandes.

        Para isso acontecer, sugerimos o investimento em tecnologia. E, se você estiver precisando de um empurrão relacionado às questões financeiras, pense que as taxas que teria de pagar à administradora hoteleira caso fosse integrante de uma rede pode ser convertida em investimento em soluções que podem ampliar o controle sobre a sua (pequena) empresa.

Compartilhe essa ideia!

Deixe um comentário

avatar
  Inscrição  
Notificação
antalya escort escort antalya sex hikaye erotik hikaye
hotmail sign up gmail login